sábado, 12 de maio de 2012

sera que sou mesma fiel ??

Olá, meu nome é Solange, sou médica. Moro no Rio de Janeiro, zona norte (RJ), sou casada, meu marido também é médico, temos dois filhos. Não sei se posso dizer que traí meu marido, acredito que não, mas cada um pode tirar suas próprias conclusões. Tenho um vizinho, gente boa que me ajuda muito em coisas pessoais, principalmente informática, onde sou leiga e sempre que posso faço consultas pra ele também, nada de cobrar. Ele é da minha faixa de idade, bonito, charmoso, meio fora de forma, mas bem legal. Acontece que um belo dia ele me disse que tinha uma coisa pra me dizer, mas que estava com vergonha, perguntei o que era e ele meio que sem jeito acabou dizendo que tinha um carossinho, bem pequenininho, mas que estava na parte de baixo do saco, entre o ânus e o saco. Queira que eu examinasse. Eu disse que não haveria nenhum problema, mas ai as coisas começaram a ganhar outros contornos, ele disse que tinha mais um probleminha, que não conseguiria me deixar tocar nele sem ficar com o pênis ereto, falei que tudo bem, que isso era normal, normal até demais, já que sou médica e já havia administrado problemas como esse diversas vezes. Disse que iria a casa dele uma hora e daria uma olhada sem problemas, ele ai pediu pra eu ir quando a esposa dele não tivesse em casa, ela não entenderia tal solicitação. Um belo dia, ele me interfonou e disse que estava sozinho, se eu podia ir lá, acertou na mosca, tava sozinha e de bobeira, alias, coisa rara. Fui lá toquei a campainha e ele abriu, vi que estava mais sem graça do que nunca, mas eu nem me importei, achei até graça, ele havia acabado de sair do banho e disse que fez isso pensando em mim, não queria estar sujo pra eu examinar ele, até agradeci e fomos pro quarto, ai ele disse que tinha mais um probleminha, quando ele se excitava, dava uma dor nos testículos que enquanto ele não gozasse não passava, fiquei pálida, apesar de saber que isso também é super normal em homens, mas disse que ele poderia ir ao banheiro depois que eu o examinasse. No quarto ele deitou na cama, estava de short, baixou o short e apareceu um cacete enorme, uns 20Cm grande e grossa, pela primeira vez fiquem vermelha, apesar da minha experiência de vida, não conhecia nada daquele jeito, sei que existem bem maiores pelo que já vi contar, mas era fiel ao meu marido e só conhecia o dele que tinha no máximo 15 Cm. Casei virgem, imaginem. Me recompus logo, peguei aquela pica na mão, confesso que achei linda e já estava dura como ferro, examinei, levantei, massageei com os dedos até encontrar o tal carossinho, era uma resquício de uma reação cirúrgica, ele havia feito uma cirurgia simples. Dei o diagnostico na hora, tudo não levou mais de 10 minutinhos. Ai ele disse que não se agüentava mais com dor nos testículos, disse que poderia ir no banheiro e ele me pediu pra bater uma punheta pra ele, me neguei de pronto, mas ele insistiu, disse que sabia que ele faria isso no banheiro e que achava super normal, mas ele implorou, suplicou, fiquei com pena e aceitei, confesso que já estava meio com vontade, mas nunca trai meu marido, vivo bem com ele e queria que continuasse assim. Acabei batendo uma punhetinha pra ele, devagar, pra fazer ele gozar, e ele queria mais, eu já estava com a xoxota ensopada, mas lúcida suficiente pra não estragar meu casamento. Ele revirava os olhos e gemia baixinho, pedindo pra eu acelerar os movimentos, e eu ia acelerando, querendo que ele gozasse logo. E ai ele pediu pra eu mamar, não quis ele insistiu pra que eu desse ao menos um beijinho, insistiu e eu acabei dando um beijinho na pica dele, tipo uma bitoquinha, ele reclamou, disse que em pica se beija devagar, com carinho, e eu já sabia que ele ia insistir, baixei, dei beijinhos leves na cabeça da pica dele, passei a língua no orifício da cabeça e já sabendo que ele ia querer mais, abocanhei a cabeça e fui descendo, até onde deu, mas abocanhei mais da metade, ele ainda teve coragem de pedir mais, pediu pra eu fazer um vai-e-vem levando na garganta, eu já estava ali mesmo, não me custava mais nada e mal comecei o vai-e-vem e levei uma grande esporrada na garganta, quando ele ia gozar o safado empurrou mina cabeça pra baixo e foi muita porra que levei na garganta, não gosto de engolir porra, nunca engoli do meu marido, mas não teve como deixar de engolir um pouco, achei que engoli até demais, mas botei muita porra pra fora, em cima dele. Não reclamei do que ele fez, até gostei, tava excitada e não seria pra menos, mas o safado sabia que ia gozar e fez de maldade. Depois disso, ele queria porque queria me comer a xoxota, mas não deixei, não deixei mesmo, esta era só do meu marido. Ele ainda pediu pra eu limpar o pau dele com a boca, aceitei pra quem já havia mamando como eu não me custava nada, já tava toda lambuzada mesmo, abocanhei aquela pica de novo, desta vez com mais prazer e mamei ate limpar ela todinha, até mesmo engoli mais um pouquinho, mas desta vez porque eu quis e ele gemia alto. Fui ao banheiro, me limpei e disse que ia embora, não me fiz de irritada, não estava, mas não queria dar pra ele, queria continuar fiel ao meu marido. Daí pra frente aceitei ir lá de vez em quando pra dar uma examinada no tal carossinho, pra saber se não cresceu, sempre acabava da mesma forma, levando esporrada na garganta. Mas nunca dei pra ele, ele nunca me comeu, daí achar que sou fiel até hoje. A única coisa que eu fiz que achei errado, foi ter ido lá uma vez só pra levar esporrada e fui eu quem quis. Continuo não bebendo a porra do meu marido, mas dele to aprendendo a gostar, tem um algo mais. Neste dia nem examinei nada, sabia que a esposa dele não estava em casa, toquei a campainha, tirei a pica dele pra fora na cozinha mesmo, cai de boca, e levei nova esporrada na garganta, estava doida de tesão, pela primeira vez tentei engolir tudo, não consegui, caiu um pouco no chão, mas pela primeira vez não teve enganação, fui querendo mamar e manei. Ele não entende por que eu não dou pra ele, e eu disse que era fiel ao meu marido e não ia dar nunca pra ele nem pra homem nenhum. Ele disse que é doido pela minha bunda que é realmente bonita e agrada geral e ainda quer chupar meu grelo, já decidi que da próxima vez vou deixar ele chupar, mas só chupar, quero gozar na boca dele e ele na minha, talvez um 69, mas comer minha xoxota nunca, ela é só do meu marido. E eu sei que continuo fiel a ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário