sábado, 10 de outubro de 2015

esposa puta de zona

Quando eu conheci minha esposa ela tinha 15 anos, depois de três anos juntos  se casamos  ela muito linda (virgem) de dar inveja na cidade inteira sabe como é cidade pequena né...,agente levava  uma vida boa ela não trabalhava ficava cuidando da casa e estudando para vestibular, depois de dois anos de casados, um dia cheguei em casa ela me disse que queria me confessar uma coisa, eu já fiquei imaginando que ela tivesse me traindo ou que alguém tivesse cantado ela coisas assim mas não era nada disso ela falou: 
-Eu quero virar Puta! 

-O que como assim? 
-É isso mesmo eu quero virar Puta trabalhar nas boates dar para vários homens etc... 
-Você tá ficando louca de onde tirou essa ideia? 
-Eu sei que você não vai concordar com isso etão é melhor nos separarmos! Vai cada um pro seu lado, você vai cuidar de sua vida e eu vou pra zona. 

Não,não só poderia ser algum tipo de brincadeira, da onde você tirou essa ideia? Dai ela começou a me contar... 
-Sabe essa moça que se mudou na nossa rua a Cris ela é prostituta trabalha numa boate, ela me contou várias histórias de lá, falou sobre os clientes e tudo que ela fazia com eles, e quanto mais ela falava mais tesão eu tinha até que cheguei a conclusão que quero essa vida pra mim! Dar pra vários homens e ainda receber pra isso é tudo que eu quero!

 -Mas quando casamos você era virgem. 
-Sim e o único homem que conheci foi você mas agora quero meter com todos. 
Depois de muita conversa e discussão, resolvi deixar ela experimentar essa vida, na esperança de que se arrependesse e parasse. 
Então aquela sua amiga a Cris a levou para a boate onde ela trabalhava, eu disse a ela que iria na boate para ver como era, ela me disse tudo bem mas lá eu vou estar trabalhando. 
Cheguei na boate pedi uma cerveja e fiquei sentado observando o ambiente mas não vi minha mulher, de repente ela entra tinha trocado de roupa estava de mini-saia e salto alto toda maquiada foi passando pelo salão e os homens pegavam no seu braço puxavam conversa até que um senhor de meia idade segurou seu braço conversou com ela alguns minutos e a levou para parte de cima da boate onde tinham os quartos, aquilo me deu um misto de raiva, decepção, tesão saber que a minha esposinha linda estava lá sendo comida por um velho...demorou uns 50 minutos eles desceram os dois muito sorridentes conversando coisinhas no ouvido um do outro depois se despediram  eu não podia fazer nada senão ela poderia me deixar ela volta para o salão da boate e logo outro homem a leva lá pra cima eu não podia acreditar ela ia dar de novo essa cena se repetiu quatro vezes, ai ela veio a minha mesa e disse vamos embora já acabei por hoje. Eu não perguntei nada, ela apenas me disse que um cara queria comer o cú dela mas ela não deu porque nunca havia dado mas que da próxima vez daria. 
-Mas nem pra mim você deu o cú! 

-Só que agora eu sou uma profissional tenho que fazer o que os clientes querem. 
E assim ela continuou indo quase todos os dias na boate chegava em casa as vezes com cheiro de sexo, quando ela dormia sem roupa eu percebia seu cuzinho arrombado, com marcas pelo corpo com a bunda vermelha provavelmente de tapas ficava imaginando o que teria acontecido naquela noite.
Depois de quase um mês voltei a boate de surpresa ela nem me viu estava numa mesa com três rapazes conversando de repente subiram os 4 para o quarto. 
Minha nossa ela vai dar pra 3 de uma vez! 
Fui embora pra casa quando ela chegou eu perguntei se ela tinha dado pros 3 de uma vez ela disse que sim tinha feito uma dupla penetração, e depois disse: 
-Quer comer meu cú já dei ele pra 3 hoje mas dou pra você também. Eu disse que não queria. Ela disse: 
-Você é um corno mesmo sua esposa é uma puta e você nem come ela merece tudo isso agora vou trazer os caras pra me comer aqui em casa seu corno!

domingo, 4 de janeiro de 2015

esposa assiste seu marido transar com sua amante

video
video

esposa gosta de assistir seu marido comer o cu da sua amante
video




video
                       


video


                           esposa assiste seu marido comer sua amiga gostoso

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

MÉNAGE MASCULINO: DÚVIDAS FREQUENTES


Ménage masculino: Dúvidas frequentes


Hoje vamos sanar algumas dúvidas da mulherada em relação ao menage masculino com a ajuda do Johnny, nosso convidado que sabe muito sobre o tema!



Eu tenho medo de fazer e me arrepender, e agora? 
Deixe pra fazer quando tiver certeza do que quer, do contrário, melhor não fazer.


Se optei por fazer, onde encontrar os homens para esse ménage?
Isso depende da cabeça do casal. Conheço casais que optam por algo com muita confiança e intimidade, portanto, preferem abrir o jogo com algum amigo de confiança ou com algum ex namorado da esposa. Outros preferem nem cogitar envolver pessoas conhecidas e buscam em sites de relacionamento swinger ou em boates de swing.


Mas procurar um ex não é arriscado? Lembranças de velhos tempos, resultando até no fim do relacionamento atual? Ex bom não é ex morto?!

Sim, pode ser péssimo, uma catástrofe, envolver ex-namorado nisso. Eu citei essa possibilidade para casais onde a esposa/namorada tem uma relação boa com o ex. Não falo de relação afetiva, mas uma relação amistosa, sem raiva, e em alguns casos até com amizade. Especificamente nessa situação, o ex pode ser uma grande ajuda, caso o marido concorde e o casal pense que o ex é confiável. É importante deixar claro que eu estou apenas mostrando possibilidades, não significa que serão as melhores opções. Falo aqui baseado no que vi e vivi nesses oito anos no meio swinger, mas cada casal deve avaliar sua situação e decidir o que é melhor. Se você acha que tem chance de ela acabar gostando do ex novamente, essa não é uma boa opção.

É melhor que eu realize esse fetiche quando estiver solteira, ou com alguém fixo?


Depende do ponto de vista.
Para simplesmente fazer e matar a vontade, você solteira faz isso com muito mais facilidade, não é? É só querer. Não depende da aprovação do namorado ou marido.
Por outro lado, realizar as fantasias com alguém que a gente gosta é muito, muito mais gostoso, porém, mais complexo, pois você precisará convencer seu parceiro a ver você com outro, mas sem forçar a barra.

Se eu já tiver um parceiro fixo e ele não topar, o que fazer?
Há muitas opções. Há mulheres que desistem da fantasia. Outras tentam convencer o parceiro. Algumas optam por realizar a fantasia escondida, sem o marido saber.
Você deverá pesar os prós e contras de cada situação e decidir o que é melhor e até que ponto realizar essa fantasia é importante, até que ponto você está com tanto tesão nisso.  Sabemos que é o sonho da maioria das mulheres.
Vale  lembrar que no meio swinger a traição não é bem vista. O lema é “Yes swing, No traição”.
Apesar disso, a gente sabe que sempre tem gente que apronta e eu não estou aqui pra fazer julgamentos sobre a relação de ninguém.
Teria como saber se ele não topou por machismo, ou porque ele realmente não tem vontade mesmo?

Uma boa conversa com o parceiro pode te ajudar a descobrir isso. O grande teste é antes de oferecer o ménage masculino, oferecer ao seu parceiro o ménage feminino. Se for machismo, ele vai ficar todo animadinho com o ménage feminino (espertinho, né? Rsrsrs) e quando você falar do ménage masculino ele vai dar pra trás, vai ficar até irritado rsrs.
Mas há o caso onde o cara não é liberal e não quer saber de nenhum tipo de relacionamento liberal, nem troca, nem ménage, nada.

video


Vale a pena fazer com amigos próximos? Porque dizem que se é uma coisa que homem vira mais fofoqueiro do que mulher é quando “comeu alguém”, ainda mais se fez um sexo ousado.
Gente fofoqueira pra contar vantagem existe, claro! Mas, se você acha que tem amigos de verdade, que possa confiar, vale muito a pena. Com intimidade, carinho e segurança essa sacanagem toda fica muito mais gostosa!
video

Tenho medo que me descubram, ou que me achem uma piranha por estar fazendo isso. Existe um modo mais seguro de não ser descoberta?
Os dois métodos mais eficientes pra se fazer secretamente são:
1) Procurando o parceiro em site de relacionamento swinger. Encontre o perfil que te atraia, bata um papo pelo skype e se tiver certeza que o cara não tem ligação com os locais que você frequenta, trabalha ou seus amigos, marque o encontro.
2) Algumas optam até por contratar garotos de programa. Em boate de swing é muito prático e fácil, mas você nunca poderá eliminar totalmente a possibilidade de dar de cara com um conhecido.

É importante eu já dizer as minhas regras e falar o que eu faço ou não faço antes de começar o ménage, ou se fizer isso vou parecer chata?
De repente numa conversa pelo skype pode tocar neste assunto e falar sobre o que curte ou não, mas de cara, do nada falar, pode soar esquisito. De repente, ao vivo é melhor ir falando durante a pegação. Essa é a minha opinião, mas acho que pra esse tipo de coisa não existe manual. Cada um deve fazer da maneira que se sente mais seguro.
video

Se eu estou fazendo ménage, automaticamente eu tenho que preparar “os meus fundos” para dar também, ou eu posso ficar transando apenas com a parte da frente, estilo “revezamento”?
De forma alguma! Muitas mulheres só praticam ménage com a comissão de frente e não são adeptas do recuo da bateria… rsrsrs
Não se esqueça de que você tem sua boquinha, que pode e deve ser utilizada! Rs
Assim teremos a cena clássica do ménage: a mulher de 4, chupando um, enquanto o outro penetra (mas aí o risco de DST fica por sua conta).

E o que eu faço com o “homem que sobrou”? Teria algo para distraí-lo que não fosse masturbação e sexo oral?
Ahhhh, bate umazinha, chupa um pouquinho o coitado!! Rsrs
Ok, se você não quer fazer isso e quer ocupá-lo de outra forma, crie brincadeiras. Se você curtir a ideia de registrar o momento com fotos, peça pra que ele seja o fotógrafo. Caso tenha medo de fotos (o que é comum), fale pra ele ser voyeur e ficar sentadinho se masturbando enquanto assiste você brincar com o outro, use sua criatividade!

Vale a pena eu arranjar homens bi para um ficar distraindo o outro enquanto “eu estou ocupada?”
Aí é com você. Vai depender da sua fantasia. Curte homens bi? Seu parceiro topa isso? Então faça…
Eu não curto bi masculino, nem me sinto à vontade sabendo que o cara que está ao meu lado no meio da festinha é Bi. Acabo não relaxando. Só pra constar, não tem nada a ver com preconceito, mas sim com preferência. Não curto mesmo. Respeito totalmente as preferências sexuais de cada um.

A propósito, é normal homens bi nesse meio? E quando não são, como eles fazem para lidar com um outro homem peladão lá na frente deles?
Claro que há homens bi. Onde é que não tem? Mas geralmente é algo velado, não é exposto e ainda não é muito bem visto. O machismo ainda fala mais alto e os que curtem isso ainda se sentem reprimidos.
Sobre como lidar com o outro, pelo menos pra mim, é algo tranquilo. Sou muito seguro e bem resolvido. Ora, se eu for jogar futebol com os amigos não vamos estar todos pelados no vestiário? Porque diabos vou ficar constrangido com homens nus perto de mim enquanto estou concentrado em comer uma gostosona? Só não quero que o outro ou os outros façam alguma gracinha, tentem tocar em mim e tal. Como já disse, não curto o bi

Quais são as coisas que uma mulher que gostaria de fazer um ménage masculino não pode deixar de saber?
Ela precisa arrumar a companhia certa pra não correr o risco de transformar o sonho em pesadelo.
Se ela for solteira é muito simples e fácil.
Se ela for casada ou tiver namorado, ela tem que lembrar que tem uma relação em jogo.
Ela tem que saber se impor para que tudo corra da maneira que ela quer, afinal, no ménage masculino ela deve ser a estrela.
Não ter medo de bobagens como: “será que eu vou dar conta dos dois”? Eles é que têm que dar conta dela!

E teria algo que não se pode deixar de fazer?
O que ela vai ou não fazer, é ela quem decide! Tudo é permitido, nada é obrigatório.

Não quero pegar doenças, qual seria a forma mais prática de me proteger no meio dessa “bagunça toda”?
Convenhamos, hoje, quem não quer correr riscos não pode transar nem com o próprio marido. O índice de mulheres que pegam doenças do marido é alto. Hoje infelizmente o sexo é um ato de risco. Tudo pode transmitir doenças, inclusive o sexo oral, caso você não use camisinha.
Eu sempre digo brincando, mas com um fundo de verdade que: não quer correr riscos? Toma suco de laranja! Mas agora falando sério: camisinha sempre! Se quiser ser radical, não faça sexo oral ou só faça de camisinha. Escolha bem os parceiros, por mais que a aparência não seja garantia de nada, uma pessoa limpa, bem cuidada, higiênica, é sempre melhor.

Quais são as outras dicas que você poderia nos dar?
Não se prenda às convenções sociais. Se você quer, busque os meios de realizar seu desejo. Realizar fantasias é gostoso demais, e se puder ser com alguém que a gente gosta, melhor ainda.
Pondere, pense no que você quer, se realmente quer, busque o parceiro, ou os parceiros ideais, o local ideal, o momento ideal. O máximo que pode acontecer é você não gostar e não querer fazer nunca mais. Sem crise.
Particularmente acho que o mais provável é que você vicie nisso e não pare mais de fazer… rsrs. Eu sempre digo para os maridos que querem ver a esposa com outro que isso é muito gostoso, mas que ele vai criar um monstro, uma máquina! Rsrsrs
Acreditem, normalmente é o que acontece!

ADORO SER CORNO:

Adoro ser corno: conheça homens que têm prazer em dividir suas mulheres

Para a maioria dos homens, saber que sua mulher teve um caso com outro é a pior situação que podem enfrentar em um relacionamento amoroso. Porém, o que representa sofrimento para uns funciona como fonte de excitação para outros. Existem homens que gostam de exercer esse papel. São os chamados cuckolds, indivíduos que sentem prazer no relacionamento sexual de suas mulheres com outros homens

O termo em inglês cuckold vem de cuckoo (cuco), em referência ao pássaro que engana outras aves, depositando ovos em seus ninhos para que elas criem seus filhotes. Em português, é comum o uso da palavra corno ou corno manso. Quem tem esse fetiche aprecia imaginar, ver ou participar de uma transa da parceira com outro homem.
"Eu adoro ser corno", diz, sem titubear, o engenheiro André (nome fictício), 30, casado há seis anos e autor do blog "Corno & Manso". Ele conta que descobriu esse desejo ainda na época do namoro, quando depois de uma briga, a mulher o traiu. Apesar de ter ficado arrasado, André lembra que sentiu algo diferente que não sabia explicar. "Durante uma de nossas transas, pedi para que ela me desse detalhes do que tinha feito com o outro cara", relembra sobre como começou a viver essa fantasia.

Depois de alguns anos apenas imaginando a situação, André resolveu colocar em prática o fetiche, partilhando sexualmente sua mulher. "É um prazer indescritível. Um homem que tem essa fantasia sente-se muito excitado ao ver sua mulher com outro", explica.
Mesmo tendo uma essência comum, o desejo voluntário de ser corno, cada cuckold tem suas fantasias e limites. Alguns sentem prazer em participar do ato sexual, assistindo, estimulando, filmando ou às vezes consumindo o sêmen do parceiro escolhido, e outros preferem apenas ouvir os relatos das aventuras sexuais da mulher.

A experiência de Flávio (nome fictício), 28, analista de sistemas, como cuckold começou à distância, com um encontro de sua ex-mulher com um amante, a pedido dele. "Quando ela chegou em casa, fomos direto para a cama e transamos enquanto ela me contava tudo que tinha acontecido. Foi a melhor transa da minha vida", relembra Flávio, que também mantém um blog, o "Corno Manso de Minas Gerais".


Humilhação
 
O universo das fantasias é muito amplo para ser generalizado. Mas, entre os cuckolds, um elemento recorrente desse desejo consiste no prazer pela humilhação, segundo o psicólogo Maurício Amaral de Almeida, formado pelo Instituto de Psicologia da USP (Universidade de São Paulo) e que desenvolve estudos na área de sexualidade humana e comunidades fetichistas.
 
O psicólogo explica que, no mundo fetichista, os participantes dividem-se em tops, aqueles que gostam de exercer o poder, bottoms, que querem ser objeto de poder, e switchers, pessoas que alternam esses papéis. "O homem praticante do cuckold se encontra no espectro bottom, isto é, o seu prazer se origina em se sentir objeto de poder, da sua mulher e eventualmente do homem que a possua", esclarece.

O funcionário público Ulisses (o sobrenome foi omitido para preservar sua identidade), 32, criador do blog "Sonho de Manso", descreve o prazer que encontra na humilhação: "Gosto de ficar em segundo plano, ser lembrado sempre, mas levemente humilhado pela sensação de ceder a posição de macho alfa".

Apesar de não se considerar bissexual nem cogitar uma relação homoafetiva, ele não rechaça o contato com outro homem durante a prática do cuckold. "No contexto sexual, envolvendo a satisfação da mulher e seu macho alfa, eu e boa parte dos cuckolds aceitamos servir sexualmente, se isso convier a todos", afirma Ulisses, que foi casado por oito anos e atualmente está separado.

Esse comportamento não é uma regra. Existem cuckolds que preferem não ter nenhum tipo de contato físico com o "amante". Mesmo que exista o envolvimento sexual, geralmente isso não tem ligação com a homossexualidade, já que o típico cuckold gosta de se relacionar com mulheres, preferencialmente dominadoras. "Embora possa haver casos isolados, na maioria das vezes, o cuckold não envolve a compensação de homossexualidade não assumida", diz Maurício de Almeida.

Ciúme
 
A despeito do prazer que sentem vendo a mulher com outro, os adeptos dessa fantasia não estão imunes ao ciúme. "Sinto muito ciúme, a ponto de querer desistir, mas o fetiche fala mais alto. Se não houvesse o ciúme, acredito que não seria tão bom", assume Flávio.

Apesar disso, os cuckolds não costumam ver a fantasia como um risco para o relacionamento ou um sinal de que não existe amor. Em suas investigações para um doutorado sobre sexualidade em praticantes de sexo liberal no Brasil, o pesquisador Edson Vasconcelos, professor de Sociologia da UEPB (Universidade Estadual da Paraíba), nota que não há em boa parte daqueles que vivenciam essas práticas a impressão de estarem fazendo algo que comprometa a relação.

"Vários deles já informaram que sua realização no cuckold reside no fato de querer apimentar ainda mais a relação e que isso também seria uma forma de demonstrar o amor que sentem pelas suas parceiras", relata o pesquisador.

Desejo de ambos
 
Antes de revelar um desejo como esse é preciso perceber bem os sinais do outro. "É fundamental saber os interesses do cônjuge e até que ponto se sente pronto para vivenciar outras práticas que vão além do sexo a dois", diz Vasconcelos.

Quase sempre, a prática é unilateral, ou seja, apenas as mulheres têm relações extraconjugais. E, para que a fantasia funcione, a mulher ou namorada também precisa ter a vontade de se relacionar sexualmente com outros homens.

A internet é o principal ponto de encontro para a realização do fetiche. E muitas vezes o casal viaja para outras cidades para poder manter a fantasia em segredo, longe do julgamento alheio. "Nenhum homem gosta de levar o fetiche para o dia a dia. Não é uma coisa que se conte para os amigos, é um lance do casal", diz Flávio.




FIZ MINHA ESPOSA VIRAR PUTA










Fiz minha esposa virar puta

Estimulada pelo marido, comecei desde o reveion  a usar roupas mais reveladoras, saias mais curtas, decotes mais generosos, saltos mais altos, mostrando-me mais. Tenho 1,53 m, peso 48 k, sou clarinha de olhos castanhos. Nas nossas saídas noturnas, em bares e boates, comecei a me exibir, olhar para os homens,  tudo isso com incentivo do candidato a corno, Comecei a ousar cada vez mais. Exibia minhas pernas com coxas grossas,  deixava os seios sem  sutiã parcialmente a mostra, andava lentamente requebrando os quadris, empinando minha bundona , fazia questão de chamar a atenção, de ser desejada pelos machos.Passei a usar maquiagem mais sexy,na minha boca sexy,  ainda gargantilha, pulseiras, brincos enormes, tornozeleira, tudo que me deixasse mais desejada, que atraísse olhares gulosos.
Procurava por roupas mais atrevidas, que marcassem mais o corpo, e o uso de mini-saia e sandálias  passaram a fazer  parte da minha rotina.Sentia-me mais fêmea, sexy, sensual, e isso agradava o Sergio meu marido, envolvido nessa excitação, passou a comprar mais jóias e bikinis ousados para mim, procurando saias e blusas em lojas, assim como sandálias de salto muito alto e acessórios, que me deixavam com visual mais destacado, e ele gozava ao me ver vestida assim,
Veio a proposta do marido :  eu receberia pagamento, como uma puta.isto me excitou  e passei a fantasiar uma transa com outro macho, bem puta, me entregando ao prazer.ele ficava exitado e gozava.
Passamos a freqüentar casas noturnas que tivessem muitos homens sós.Numa dessas aconteceu a situação que definiu nosso rumo.Eu, sentada, bebendo o meu vinho favorito, de pernas cruzadas, mostrando minhas pernas, balançando o pezinho e o Sergio  do lado, eu era encarada por um mulato cara de safado de uns 1,95 m, muito forte que não se intimidava com a presença de meu marido. Este por sua vez fingia não perceber nada e deixava a coisa rolar.O cara fez um sinal com a cabeça, como que me chamando e eu excitada falei ao meu marido que ia ao toalete.
Levantei e  passei pelo cara e fui ao toalete.Na saída ele esperava por mim, e pegando no meu braço, foi falando que eu era muito gostosa , que devia estar procurando alguém como ele, homem que sabia como se tratava uma mulher assim.Me disse que iria me pegar para dançar, assim que eu sentasse e informasse o cafetão sobre isso.
A ousadia do cara e seu jeito de mandão, cafajeste, me excitou ainda mais.
Sentei na mesa, visivelmente alterada e comentei com o Sergio que um cara queria dançar comigo e perguntei o que ele achava, com um sorriso no rosto.Ele falou que era eu quem decidia e que aparecia a oportunidade que ele buscava , que eu seria bem paga por isso.
Me senti uma puta ali na mesa e excitada, tomei dois copos de vinho, olhei para o mulato, sorrindo e fui para a pista de dança.
O cara sorriu e foi em minha direção me pegando pela cintura e me pondo para dançar agarrada a ele.Me apertava, e falava no meu ouvido que eu era uma gostosa, pegou na minha bunda, apalpou, me deixava com tesão.
Depois de uns 20 minutos me soltou e falou que iria dançar comigo dali a meia hora, e que eu deveria tirar a calcinha e devia ver como o cafetão estava gostando de ver a putinha nova do pedaço  com um macho.Voltei para a mesa toda amassada, inquieta com isso tudo, que fazia me sentir uma vadia, ali na frente do meu marido.
Ele me olhou com cara de felicidade, dizendo estar feliz com meu comportamento.Era o sinal de ir em frente. Tinha me oferecido mas só transado com conhecidos EM FANTASIAS `´. Este vai ser outra historia na minha vida``-respondeu `´ pode ir, se diverte que eu te apoio``.
Informei que iria tirar a calcinha no banheiro, Ele deve ter gozado de me ouvir falando como puta.....ainda disse que me esperava toma grana aqui e vai tirar a  calcinha....ele abriu a carteira, tirou R$ 500,00 e me
entregou, dizendo:agora você é puta. Pus a grana na bolsa, fui ao banheiro e em minutos  quando saí, o mulato me esperava na porta.Foi falando, me entrega a calcinha,que eu sou colecionador,  guardou no bolso , mandou deixar a bolsa na mesa e ir para a pista.
Me pegou, dançando e me amassando e depois de algumas músicas disse que me queria em outro lugar, de quatro, recebendo um pinto que eu merecia.Senti que o cara estava de pau duro e que monstro de pau se esfregava na minha perna para eu sentir e eu me soltava cada vez mais.Ele me arrastou para um canto escuro na varanda e me apalpava, meteu a mão por baixo da saia e começou a me tocar na buceta. dedilhou mais forte minha xana até eu gozar na sua mão.Ele falava que eu era uma vadia, piranha, puta,cachorra, putinha, galinha, biscate, e me deixava mais excitada.Disse que iria me comer e muito e que eu iria adorar, assim como o cafetão... puta e que eu seria a vaca devassa dele.
Depois de um gozo na cueca , o mulato disse que se juntaria a nós em minutos...;fui para a mesa , me sentindo uma vadia , contei pro Sergio o que tinha acontecido e ele adorou, quase gozou nas cuecas tambem.
O cara chama-se  Marcelo, sentou na mesa com uma garrafa de Vodka gelada e ofereceu ao Sergio, viu que eu tomava vinho e completou o meu copo, Virando-se para o Sergio perguntou= Quanto  $ e´uma noite com sua garota? Quero um programa completo, O Sergio de brincadeira falou que ia fazer R$ 600,00 porque eu era a esposa dele, o Marcelo riu do susto , pagou e nos levou pro estacionamento, falou pro Sergio ir atrás e esperar na garagem.
 No caminho enfiou a mao no meio das minhas pernas e apertou o meu grelao sem dó , gemi , gritei e adorei .Tirou o pau pra fora e mandou eu chupar, que maravilha, 24 cm e 6,5, já todo ensopado, mamei gostoso , mas ele não quis gozar. Entramos no edifício e deixamos o Sergio no carro esperando.
Ao fechar a porta do AP. tirou a roupa, foi pra poltrona e me fez chupar ate me encher ate a garganta com muita porra, Armou uma câmera de vídeo e passou a me filmar, elogiando cada pedaçinho do meu corpo, falando coisas obscenas, eu me contorcia de tesão e bebia mais vinho, tirava peça por peça bem devagar quando entra na sala outro cara, que susto ate ele me avisar que era primo dele que morava ali também e que não havia risco. O Marcelo começou por me chupar o grelo e com os dedos ia alargando o meu cu , Marcio atacou um seio e apertava muito o outro bico, se alterando e me levaram  ao orgasmo, Marcelo foi reposicionar a câmera quando Marcio me deu um pau quase igual ao do primo para eu mamar, era uma deliciosa obra de arte, com meu rabao pra cima levei, fui arrobada pelo Marcelo que alem de me alargar minha xana bateu La no fundo e com estocadas fortes e ritmadas gozou dentro, o outro se deita no sofá com aquele mastro armado e me chama pra cavalgar, mesmo com a minha xana babando de porra,não me fiz de rogada , gozei gostoso, mas num passe de mágica eles estavam me ajudando a enterrar com muito Ky o cu no pauzao do Marcelo, chorei, gemi mas aos poucos com muito carinho foi entrando e arrombado ate a ultima prega. Ele gozou com muitos gemidos, me chamando de vagabunda e puta safada. Juro que desmaiei no orgasmo.Quando já estou levantando para um banho, vem a proposta de me darem mais $ 500,00 se eu permitisse a dupla penetração e por eu ter aceito o primo sem reclamar. Não me fiz de rogada e fui com muito cuidado e carinho levando o Marcio no cu, quando estava todo dentro o Marcelo veio por baixo e enfiou no bucetao já bastante largo. UFA que dor incrível de gostosa, com movimentos iniciais leves foram aumentando o socar ate que eu gozei como nunca na vida, em pouco mais tempo foi o Marcelo e por fim o Marcio que me lotou de porra. Dormi uns minutos e eles do lado só filmando, tive que limpar a pica dos dois engolindo o que restava.
Fui ao banheiro, mas decidi não tomar banho,so me vesti. Ganhei mais $ 600,00 e o Marcelo me levou ate a garagem para abrir o portão. Me passou um envelope com o $ e a copia do filme para se eu quizesse mostraria ao Sergio.Foi o inicio de uma nova vida de uma nova puta .Sonia.